MAPEAMENTO DE PROCESSOS

Mapeamento de Processos é a identificação da sequência lógica das atividades que compõem um processo e de outros elementos que interagem com o fluxo de trabalho.

Essa prática pode ser feita para atingir diferentes objetivos, como:

  • Compreender os processos: entender como o processo funciona na prática.
  • Melhorar os processos: realizar reparos incrementais no processo.
  • Documentar os processos: produzir documentação estruturada e coesa sobre o processo (muito utilizado para capacitar colaboradores).
  • Padronizar os processos: garantir que um processo seja executado da melhor maneira possível.
  • Transformar os processos: promover mudanças profundas em processos, remodelando-os.

O mapeamento de processos busca responder às seguintes perguntas:

  • Qual o objetivo do processo?
  • Quais as fronteiras (limites) do processo?
  • Quais as entradas (inputs) do processo?
  • Quais as atividades do processo?
  • Quais as saídas (outputs) do processo?
  • Quem é o responsável pelo processo?
  • Quem participa do processo?
  • Quais os outros stakeholders do processo?
  • Quais os recursos financeiros, humanos e materiais utilizados no processo?
  • Quais os resultados esperados do processo?
  • Quais as principais dificuldades com o processo?
  • Quais os riscos associados ao processo?

Em uma empresa, os processos podem ser classificados em três tipos:

  1. Processos Primários: são também chamados de processos essenciais ou processos finalísticos e estão diretamente ligados à entrega de valor para o cliente.
  2. Processos de Apoio: são também chamados de processos de suporte e entregam valor para os processos primários ou para os processos de gerenciamento.
  3. Processos de Gerenciamento: são também chamados de processos de gestão e entregam valor para os processos primários ou para os processos de apoio.